ICANN 67: Dia 4

A primeira ICANN virtual

Por Nivaldo Cleto*

Devido ao impacto significativo do COVID-19 em nosso dia a dia, fomos forçados de última hora a migrar para uma reunião virtual, abandonando nossos comprometimentos no México. Foi uma decisão acertada da perspectiva da saúde dos membros da comunidade e dos funcionários da ICANN, mas devido ao caráter súbito da mudança, cabe fazermos uma reflexão a respeito de quais foram os resultados obtidos.

Como a comunidade ICANN já passa meses discutindo remotamente os temas relacionados ao DNS, a possibilidade de se encontrar presencialmente em intervalos regulares é uma ferramenta poderosa para humanizar as pessoas e torná-las em algo mais que um nome na tela. A falta de interação é um ponto negativo, assim como a falta de oportunidade para novas conexões, algo tão importante para o empresariado global.

Com o cancelamento massivo de sessões, sendo condensadas a cerca de 70 das que seriam em mais de 200, muitos tópicos acabaram sendo removidos, e mesmo que tenham sido valorizados aqueles considerados mais importantes, temos que considerar que é impossível que com tamanho corte não tenham sido abandonados tópicos importantes de discussão.

Dentro dos pontos positivos, a plataforma Zoom se mostrou bastante resiliente, resistindo quase sem problemas aos picos de uso que passavam de 600 participantes e provendo uma plataforma de apresentação e discussão satisfatória tanto em sua versão desktop quanto móvel. Foi fácil manter certo grau de interação e participação.

A comunidade também deve ser aplaudida por ter comparecido, mesmo sem o incentivo de viajar e tendo que equilibrar sua presença com compromissos normais de trabalho de modo mais intenso. Ficou demonstrado que existem de fato muitas pessoas interessadas no uso bem ajustado do DNS.

Com o COVID-19 sem previsão qualquer de desacelerar, podemos assumir que a reunião de número 68 também será online, nos impedindo de fortalecer laços com as muitas empresas asiáticas que estabelecemos contato durante a reunião no Japão de 2019. Além disso, como ficou acertado seguir o calendário do local que seria sede do evento, podemos acabar no Brasil com diversas reuniões correndo madrugada afora.

A comunidade precisa se unir nos próximos meses para coordenar estratégias e montar um plano efetivo que nos leve a uma boa reunião no meio do ano, até possivelmente outra no fim do ano em um caso extremo. Estaremos acompanhando e ajudando esse objetivo a ser alcançado ao longo de 2020.

*Nivaldo Cleto é Conselheiro do Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br e membro da ICANN Business Constituency